Dizia-me uma amiga no outro dia.
– Pois não, eu bem sei. Respondi.

Sei perfeitamente quando comecei a mudar a minha relação com os meus filhos.
Foi quando comecei a estar consciente, quando passei a, verdadeiramente, observar os meus filhos, a observar os seus comportamentos não para os mudar, mas para os entender, para perceber que necessidades estavam a pedir para ser satisfeitas.
Estas mudanças aconteceram desde que “investi” no meu desenvolvimento pessoal, particularmente quando conheci a Parentalidade Consciente.

Falando com alguns pais (e mães) sobre a Parentalidade que temos vindo a praticar noto, muitas vezes, um sentimento de culpa, de arrependimento ou de desistência face ao que já aconteceu no passado. Também tive esses momentos, quando comecei a tomar consciência do que estava a fazer e das consequências que isso teria na auto-estima, educação e na felicidade dos meus filhos.

O sentimento de culpa vale de pouco, quando muito pode servir de ponto de partida para uma conversa e um bom pedido de desculpa. Mais interessante é o que vamos fazer agora, o que vamos mudar, o que vamos questionar e que escolhas faremos a partir de agora.

O momento para fazer algo diferente é AGORA, não vamos fazer nada diferente na atitude de ontem, da semana passada, ou do ano passado, é AGORA que podes mudar.
Estamos sempre, SEMPRE a tempo para mudar e melhorar a relação com os nossos filhos, tenhamos nós essa intenção e coragem.

Já agora, aproveita para questionar a ideia de que o PAI deve ter sempre razão, deve saber sempre o que fazer, deve ser o mais forte, sábio, resistente, autoritário… Questiona todas essas “mascaras” até porque sabes bem que raramente é assim, não sabes?

Artigos Relacionados

“Já te disse 500 vezes!”

“Já te disse 500 vezes!”

Num daqueles momentos que todos conhecemos enquanto pai, disse para a minha filha:- Já te disse 500 vezes…A minha filha, que já percebeu como isto funciona há muito tempo, respondeu:- Pois pai, aparentemente não está a funcionar pois não? Provavelmente muitos pensarão...

Onde nós, os pais, temos mais dificuldade

Onde nós, os pais, temos mais dificuldade

Pedimos desculpa, procuramos conexão, observamos e depois? Depois o que fazemos? Depois vem o ponto onde nós, os pais, temos mais dificuldade… Dizer o que sentimos. Entram em ação uma série de crenças, capas, máscaras e ideias que nos afastam (homens e pais) de dizer...

A última vez

A última vez

Existem coisas que acontecem pela última vez. Esses momentos acontecem todos os dias com os nossos filhos.E nós não conseguimos prever quando isso vai acontecer, pois não? Quando será a última vez que a tua filha te chama para a ajudares a tomar banho?Quando será a...